10 dicas perder peso (no ciclismo e não só!).

Há aqueles que foram para cima da bicicleta por causa da balança, mas mais tarde ou mais cedo haverá os que vão para cima da balança por causa da bicicleta.

O que mais frequentemente me passa à frente são praticantes a cometer erros descabidos. É que sabes, a internet é uma ferramenta poderosa, mas para o bem e para o mal e se há coisa de que ela (internet) está cheia é de gurus da desinformação e esta propaga-se mais depressa que qualquer doença.

De entre os erros mais conhecidos estão o inicio de dietas desajustadas e desproporcionais, o recurso à suplementação sem conhecimento e acompanhamento e o pedalar “ensacado” para promover a transpiração excessiva.

Nenhum destes 3 erros resulta em algum tipo de sucesso, não que algum dia tenha passado por mim um único caso de sucesso.

Então o que fazer para atingir o sucesso?

  1. Percebe se comes para pedalar, ou pedalas para comer. Ou seja se queres emagrecer para subir melhor, ou se pedalas por uma questão de saúde e bem estar, isto é fundamental.

 

  1. Esquece as médias e as tabelas. Somos todos diferentes e alguém com a mesma altura não tem de pesar o mesmo. o que realmente interessa é a percentagem de gordura presente no corpo e isso mede-se com um aparelho chamado adipómetro. Uma espécie de pinça grande que mede as pregas de gordura. Os aparelhos electrónicos que medem através de corrente eléctrica não são tão fiáveis, uma vez que a variação de água no corpo, especialmente de quem pratica desporto é muito grande.

 

  1. Pesa-te todos os dias. Os atletas pesam-se todos os dias, é uma forma de controlar a importante composição corporal, perceber se estão hidratados, ou desidratados e também de ganhar consciência do objectivo. Pesar todos os dias vai ajudar a manter o foco, a ser mais controlado durante o dia na escolha do que vais comer e da influência da comida no nosso peso. Se pratica desporto, é normal haver oscilações de até 3quilos, tem a ver com o ganho e perda de líquidos. Manter o peso registado ajuda a compreender estas oscilações.

 

  1. Atenção que eliminar por completo os hidratos de carbono poderá não ser tão boa ideia quanto isso. Vários estudos realizados, sugerem que a restrição de hidratos de carbono pode afectar de forma severa o estado emocional do individuo, provocar mau humor, mais irritabilidade e até mesmo despoletar atitudes violentas. Além do mais a ingestão de hidratos de carbono deve ser adequada às intensidades dos exercícios que o praticante está a fazer no mesociclo de treinos.

 

  1. Treina a baixas intensidades. Os treinos HIT (High Intensity Trainning) estão na moda e parecem queimar muitas calorias em períodos de 30 a 60 minutos, mas nem tudo que brilha é ouro. Na verdade os aparelhos medem a queima de calorias de acordo com a intensidade e duração do exercício, mas a caloria é apenas uma unidade de energia, falta saber o que foi queimado e os treinos de alta intensidade queimas mais HC do que AG, logo, lá porque o frequencímetro diz que em 60 minutos queimou 2.000 calorias, tenha calma, talvez apenas 10% disso (ou menos) seja gordura queimada. Existe uma ciência por trás deste tipo de treino em intensidade, não estou a dizer que não resultam, apenas para não se impressionar com a energia queimada num tão curto espaço de tempo.

 

  1. Vai ás compras com uma lista feita em casa, não te deixes influenciar com os produtos perto das linhas de caixa (por norma são lixo).

 

  1. Não entres em cafés e pastelarias com fome. A probabilidade é que o teu cérebro te pregue uma partida é enorme. Quando temos fome a probabilidade de nos agarrar-mos os doces é maior, uma vez que o cérebro reconhece neles a fonte mais rápida de energia.

 

  1. Lá porque fizeste 100 quilómetros, não tens de comer a pastelaria toda. O bolinho na voltinha pode ser inofensivo, mas e se adicionares mais 2 ou 3 barras e talvez um ou dois géis, será que se somar tudo, o gasto energético não fica aquém do consumido em quilocalorias? Já paraste para fazer bem as contas?

 

  1. É só hoje!” – cuidado com isto! Esta desculpa é perigosíssima. Quando tens um estilo de vida equilibrado e saudável, os teus níveis de insulina também o são e alterar significativamente essa rotina, pode não ser tão inofensivo quanto pensas, voltar à rotina pode ser um verdadeiro castigo.

 

  1. A mais importante de todas e porque o cérebro retém mais depressa a última informação, deixei propositadamente esta dica para o fim. Isto que acabaste de ler não são regras, nem verdades absolutas, são apenas uma chamada de atenção para quem não se sente satisfeito com o peso. Se realmente queres fazer as coisas bem feitas, seja apenas por saúde e bem estar, ou para o rendimento desportivo e sobretudo pelo ultimo, contacta um profissional da área, marca uma consulta com um bom nutricionista.

 

Não somos só o que comemos, mas o que comemos e como o fazemos contribui em grande parte para o nosso bem estar enquanto pessoa e atleta.

Boas pedaladas.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s