Vila do Conde Gerês Extreme – Rescaldo

empeno

Ia a contar com um empeno, que não cheguei a recebê-lo.

Na pior das hipóteses, esta seria a minha expectativa inicial.

Na pior das hipóteses, esta seria a minha expectativa inicial.

O Nome do evento era bem explícito, a altimetria disponibilizada pela organização não deixava margem para duvidas, só foi quem quis.

Para um evento que estava agendado há demasiado tempo, fui um péssimo exemplo de preparação, não foi puro acaso que um dia alguém se lembrou de dizer que, “em casa de ferreiro, espeto de pau!”.

Era assim que a organização Do Vila do Conde Gerês Extreme ia recebendo os participantes no Prólogo.

Era assim que a organização Do Vila do Conde Gerês Extreme ia recebendo os participantes no Prólogo.

O meu parceiro de última hora, com um andamento claramente melhor que o meu, tentou meter o ritmo da dupla, sem conseguir acompanha-lo acabei por forçar o andamento numa subida íngreme e pouco depois do quilómetro 40 um joelho acabou por ceder, não aguentando as dores e com receio de prolongar uma lesão, optei pelo abandono ao quilómetro 62, no que era o “ZA2*” (*Zona de Abastecimento 2 situada no Bom Jesus de Braga), com um acumulado geral pouco menor que 2000 metros, ficava por aqui a minha tentativa de participação no Vila do Conde Gerês Extreme de 2015.

Eu e o Renato ainda antes do Prólogo que se realizou no Azurara Park em Vila do Conde.

Eu e o Renato ainda antes do Prólogo que se realizou no Azurara Park em Vila do Conde.

(O meu parceiro inicial, o Tiago, 3 semanas antes o evento e por razões de saúde viu-se inibido de participar, o que me obrigou a procurar alguém para o substituir, tendo feito o convite ao Renato que aceitou de imediato)

Já no decorrer do prólogo.

Já no decorrer do prólogo.

O meu parceiro de aventura, o Renato, acabaria por seguir, para ter um final quase tão azedo como o meu, sendo obrigado a abandonar no quilómetro 108 por problemas de saúde.

Depois do meu abandono, restou-me pouco mais que disfrutar o que houvesse pela frente. Acabei à boleia até Arcos de Valdevez do rapaz maravilha Mário Costa e da simpática Joana Monteiro, que depois de terminarem a sua parte, ainda andaram a recolher quem ia ficando pelos pontos de abastecimento. A viagem até ao local que seria a chegada para os que completavam a prova e pernoita para todos, foi assim tudo, menos monótona, permitindo muita conversa e brincadeira entre os que seguiam na carrinha.

A terminar a minha participação literalmente atrás do Mário Costa, Campeão Nacional XCO 2013

A terminar a minha participação literalmente atrás do Mário Costa, Campeão Nacional XCO 2013

A dormida fez-se no pavilhão desportivo da Escola Secundária de Arcos de Valdevez, sendo as refeições servidas no refeitório da mesma escola.

Já instalado para pernoitar.

Já instalado para pernoitar.

Tendo sido esta a minha primeira participação no evento do género, não possuo outros exemplos para poder fazer comparações, mas a ter esta como exemplo não imagino como poderá algo do género ser melhor.

Desde os abastecimentos por onde fui passando, quer em géneros, quem em staff absolutamente nada falhava. Toda a organização parecia uma maquina extremamente bem oleada e com o trabalho de casa muito bem feito, a estes os meus sinceros parabéns!

Embora a minha participação tenha sido curta, “mea culpa”, como eu próprio digo em jeito de gozo “treinasses”!

Regressei a Vila do Conde logo domingo de manhã,  já não tinha mais nada a fazer por lá e para não andar a atrapalhar a organização a ocupar lugares nas viaturas que poderiam ser necessários, decidi regressar logo.

Nunca imaginei fazer o meu regresso a casa num carro emprestado, á conversa com dois amigos que também eles não concluiriam a prova.

Nunca imaginei fazer o meu regresso a casa num carro emprestado, á conversa com dois amigos que também eles não concluiriam a prova.

Talvez aqui residisse a única questão de todo o evento, o facto de não haver um “shuttle” que devolvesse a Vila do Conde os participantes que como eu, decidissem não continuar em prova no domingo. Não podendo considerar isto uma falha da organização, pois reitero que na minha opinião, esta foi extraordinária.

Anúncios

2 responses to “Vila do Conde Gerês Extreme – Rescaldo

  1. Obrigado Pedro, pela tua “curta” participação (esperava mais…) Ficamos com o registo do que considero ser uma falha na organização e vamos concerteza ultrapassar isso para a próxima. Contudo tudo foi ultrapassado e tu deste uma ajuda fundamental com o carro da Li… Obrigado por isso!! Agora mais a sério, tens de treinar e muito para o ano conseguires fazer o VCPGE2016. Vais ver que sim!! Espera e vais ter surpresas em breve!!!!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s