Bikefit, tão individual quanto o treino.

Cada avaliação tem inicio com umas perguntas, aparentemente conversa de ocasião para quebrar o gelo.

cropped-bikefit-mybike.jpg

Mais do que perguntas para quebrar o gelo, são questões fundamentais para compreender o praticante: o que o motiva, os objectivos, quais as oportunidades e limitações, experiencia e estilo.

São um conjunto de factores que procuro avaliar, mesmo que superficialmente, para determinar qual a melhor posição para a pratica da vertente do ciclismo a que o praticante se propõem.

É que se os praticantes são todos diferentes, assim como a maneira como cada enfrenta a mesma modalidade, também o é a posição determinada no BIKEFIT, esta deve ir ao encontro das suas características únicas, oportunidades e limitações.

 Se assim não fosse, o bikefit limitava-se a uma tabela de excel, uma formula onde todos se esticavam da mesma forma, limitada por características ás quais nem todos podem suportar e dificilmente alguns podem aspirar a curto prazo.

Um exemplo prático:

Dois amigos tem exactamente as mesmas medidas de altura total,

A mesma altura de cavalo e de comprimento de braços,

Ambos pesam 75kgs,

Um é informático e o outro professor de educação física.

 Esta diferença na profissão determina logo á partida, capacidades físicas elásticas teoricamente diferentes.

E isto é tão limitador na posição, quanto a fraca condição física para enfrentar uma prova.

 Logo, uma pergunta que se mostra sempre inevitável é: “O que fazes profissionalmente?”.

O maior numero de praticantes de ciclismo, está voltado para o lazer e contra factos não há argumentos, não podemos aplicar as mesmas regras a alguém que está 4 horas por semana em cima da bicicleta, a alguém que passa 10, ou mesmo 15 horas.

Se uma posição mais aerodinâmica trás benefícios competitivos? Obviamente que sim! Mas estará o praticante preparado para pagar o preço de mais uns watts nas pernas?

E está á partida um praticante de lazer com uma barriguita excluído de um bikefit que lhe proporcione a melhor posição possível? Disparate!

Mas uma condição que deves ter em mente, é que deves escolher conforto, ou performance e quanto mais te aproximares de uma, mais te afastarás da outra, o que procuro na maior parte dos casos, é estabelecer um compromisso “justo” entre ambos.

fit conforto VS performance

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s