A pré-época.

Ultimamente tenho sido frequentemente abordado por desportistas com a pergunta:O que devo fazer na pré-época”.

A minha resposta é tão vaga quanto a própria pergunta em si.

Pré-epoca. Tempo de olhar para a época que acabou e trabalhar a próxima.

Pré-epoca. Tempo de olhar para a época que acabou e trabalhar a próxima.

Para termos uma “pré-epoca” está implícito que tenhamos uma “época” e aqui o termo época está implicitamente ligado a um objectivo específico em termos de forma, de condição física, uma data, um período especifico onde queremos estar no “nosso melhor”.

Se tens os tais objectivos, tens pré-época, se não tens…podes ter na mesma.

A pré-epoca é antes de mais a altura em que a competição terminou, não significa férias,semana são ou paragem, aliás, defendo que a mesma nunca deve acontecer.

É a altura de recuperar e preparar a nova época.

Mas porque que quando me perguntam, a resposta é tão vaga?

Simples!

Se eu não conheço os pontos fracos e fortes do atleta, como é que posso sequer orienta-lo numa pré-epoca?

Para definir uma pré-epoca para alguém, é preciso antes de mais conhecer a pessoa, ter acompanhado o praticante/atleta pelo menos uns meses antes da mesma. É um principio básico do treino, para treinar precisamos conhecer e acompanhar e ao acompanhar, vamos conhecer.

Esta altura do ano deve ser orientada especificamente no sentido de compensar o que durante todo o ano não foi, ou não é possível trabalhar a fundo, ou, o trabalhar aspectos com perdas durante a época de competição.

Falando de praticantes de lazer.

Chegado o inverno, embora resistam os passeios ao domingo com os amigos, as voltas da semana são inevitavelmente sacrificadas, pelo mau tempo, pelos dias mais curtos, pelo frio, etc…etc…

E eis que estes ciclistas de fim de semana enchem os ginásios e as aulas de RPM, Spining e/ou Cycling.

Está mal!

Primeiro porque de forma alguma este exercício reproduz a pedalada na bicicleta e segundo, porque considero uma irremediável perda de tempo passar pelo ginásio e não aproveita-lo de facto para potenciar a nova época.

Mas então como?

Se tens tempo para ir ao ginásio não o percas em cima de uma bicicleta estática, trabalha esse tronco, reforça essas costas para aguentarem mais uma época em cima da bicicleta. Pernas? Trabalha a força explosiva com saltos balísticos e esses braços, procura exercícios que reproduzam e trabalhem a força necessária para lidares com o guiador.

A tonificação e reforço dos musculos nas costas assume um papel fundamental para o ciclista. Evitará que desenvolvas patologias como por exemplo as hérnias e permitir-te-á ter uma posição mais agressiva e de rendimento em cima da bicicleta.

A tonificação e reforço dos musculos nas costas assume um papel fundamental para o ciclista. Evitará que desenvolvas patologias como por exemplo as hérnias e permitir-te-á ter uma posição mais agressiva e de rendimento em cima da bicicleta.

A pré-epoca deve ser para trabalhos muito específicos, trabalho de qualidade e colmatar as tais falhas da época de “competição”, corre para teres ossos mais fortes, músculos e tendões mais fortes e resistentes, trabalha a flexibilidade que te permitirá ter uma posição mais agressiva e benéfica (para performance) em cima da bicicleta.

(...)Todo o ciclista que , pedale apenas, tem tendência a perder força. Eu, conforme os princípios da fisiologia muscular, entendo que a corrida é importante não só do ponto de vista cardiovascular e no ganho de força mas também na correção de alguns déficies segmentares causados só pelo ciclismo.(...) Benjamim Carvalho, in https://www.facebook.com/benjamimcarvalho.carvalho/posts/515322661842140, 30 de Março de 2013.

O ciclista que apenas pedale, terá tendência a perder força.
A corrida é importante na correção de défices causados pelo ciclismo.

 

Isto não significa que não possas dar uns passeios de 2, ou 5 horas, que não possas ir a umas maratonas, ou fazer o campeonato de CicloCrosse. Podes, claro que podes!

Mas é a época em que deves trabalhar o que te fará falta.

Passar umas horas no ginásio a trabalhar flexibilidade, força e a correr, não é perder tempo em cima da bicicleta, é ganhar tempo e qualidade assim que chegar a época de voltar a a subir para cima dela.

O treino é extremamente personalizado, não há dois indivíduos iguais e embora possam ser expostos ao mesmo estimulo/exercício, a resposta biológica será certamente diferente. Por esta razão é que se torna imperativo seres acompanhado por um treinador, caso tenhas objectivos específicos, sejam eles um podium, ou melhorar a tua condição física.

Boas pedaladas e uma boa pré-epoca.

Nota: Para definires uma “pré-época”, será fundamental reunires com um treinador de forma a desenvolver um plano lógico de acordo com as tuas expectativas e necessidades especificas, a realização de uma avaliação física é sem dúvida o ponto inicial e a partir dai criar o teu planeamento anual de atividade física.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s