Dedos dormentes no guiador?

Ajustar corretamente um guiador.

psiquiatra besta 2

Como é que algo tão simples se torna numa dor de cabeça descomunal?

Um guiador mal posicionado, ou uma postura incorreta de acordo com o guiador que se usa origina na maioria dos casos:

  • Dores na palma da mão;
  • Dedos dormentes;
  • Picadas e dormência nos pulsos.

Esta última é a que me relatam com menos frequência, mas é também a que considero mais grave, porque quando chega a este ponto já interfere com o dia-a-dia do praticante, uma vez que se mantem uma horas, ou mesmo uns dias após a pratica do exercício.

Vou falar especificamente de guiadores de BTT por uma razão simples, é o problema mais pertinente nesta modalidade do ciclismo.

Embora a base da correcção (posição de pulso VS posição) seja transversal a todos os guiadores.

O guiador certo faz parte do elemento “performance”, é capaz de dar mais rendimento ao praticante atleta, mas antes de ai chegarmos, precisamos que o guiador dê conforto e consequentemente que seja uma parte importante da  redução da probabilidade lesão.

Podes encontrar vários tipos de guiador no mercado: retos, com maior, menor arco/ângulo, ou mesmo os “rise bars”, conhecido também como sobrelevados.

Exemplo de guiador reto.

Exemplo de guiador reto.

Mas qual deles é o melhor? Depende! Depende de ti, do que praticas, com o fazes e para que o fazes e também da tua condição física.

Ou seja, não existe o guiador perfeito, ou “o melhor”. Esta situação será determinada por caracteristicas muito especificas do praticante e da maneira como este encara o desporto. Pode ir da modalidade que pratica, até caracteristicas físicas como a capacidade elástica do atleta.

Não olhes para o guiador do Julien Absalon, ou do Nino Schurter. Para um atleta chegar a esse nível sobe muitos patamares que lhe vem a permitir ter determinadas posições sem que isso os encoste numa cama de hospital. Um atleta deste nível não se limita a pedalar, tem todo um trabalho complementar que lhe permite usar e abusar desta, ou daquela posição.

Exemplo de Risebar. Diferencia-se do guiador com arco/ângulo por se elevar após o ponto de apoio no avanço.

Exemplo de Risebar. Diferencia-se do guiador com arco/ângulo por se elevar após o ponto de apoio no avanço.

É portanto muito errado tentares copiar a posição de um atleta deste nível para ti, Acredita, não vai resultar.

Guiador reto – Ideal para puro XC – Destina-se a provas extremamente curtas, proporciona-te uma condução muito agressiva, um centro de gravidade muito baixo e uma excelente distribuição de massa sobre a bicicleta com transições desta muito rápida da frente para trás, as subidas fazem-se com mais facilidade, ideal para te permitir bloquear a suspensão e subir sem ter a roda da frente sempre a saltar.

Exemplo de Guiador com arco/ângulo. Normalmente apresentam um ângulo de 9º

Exemplo de Guiador com arco/ângulo. Normalmente apresentam um ângulo de 9º

Esta posição exige uma excelente preparação física em todos os aspectos, músculos bem tonificados para aguentar a constante flexão dos braços e peso do tronco sobre os mesmos e uma flexibilidade em pleno. Esta posição determina também uma alongamento superior dos membros inferiores o que pode originar problemas ao nível dos tendões, ou mesmo joelhos.

Nota: qualquer alteração à posição na bicicleta influencia todo o conjunto. Cuidado com as alterações é a tua saúde que está em causa. Em caso de dúvida contacta um profissional.

Guiador com arco/ângulo de 9º – Ideal para maratonas – Um posição intermédia poderá não te permitir tanta performance (entenda-se aplicação de força/watts sobre os pedais), mas será capaz de te proporcionar mais conforto, permitindo-te fazer mais quilómetros.

Rise Bar, ou sobrelevado – Ideal para o ciclista  de lazer – permite uma posição muito mais relaxada que as anteriores, deposita mais peso sobre o selim e a roda traseira, irá fazer-te descer com mais confiança e rolar com extremo conforto, mas atenção que as subidas são penalizadas. Este será o guiador ideal para quem procura conforto e quer eliminar definitivamente a incomoda dor na palma da mão, ou dedos dormentes.

Se procuras eliminar este problema, podes incidir sobre ele de 3 maneiras e deves respeitar a seguinte ordem:

  1. Procura um guiador que respeite a posição dos teus pulsos quando estás montado sobre a bicicleta.
  2. Troca de punhos por uns ergonómicos. Há excelentes punhos que cumprem esta função sem se tornarem inestéticos. Os punhos de esponja serão os melhores por se moldarem à mão e ajudarem a distribuir a pressão sobre o guiador, mas uns punhos de esponja devem ser avaliados com regularidade, visto terem um período de vida consideravelmente mais curta que os de borracha, pelo que devem ser rodados com frequência, ou mesmo trocados.
  3. Procura umas luvas bem acolchoadas no exterior da palma da mão.
A dormência nos dedos (na maioria dos casos) deve-se à torção do pulso e ao excesso de pressão sobre o nervo ulnar.
Exemplo de má postura sobre o guiador.  A VERDE - a pressão ideal. A LARANJA - a pressão minima desejável. A VERMELHO - excesso de pressão sobre o nervo ulnar, situação que origina dormência dos dedos

Exemplo de má postura sobre o guiador.
A VERDE – a pressão ideal.
A LARANJA – a pressão minima desejável.
A VERMELHO – excesso de pressão sobre o nervo ulnar, situação que origina dormência dos dedos

Quanto maior for tua inclinação sobre o guiador, mais peso do tronco estará sobre os braços e como tal maior a torção e respectiva pressão. Existe um rácio ideal para distribuição de peso na bicicleta sobre o selim e sobre o guiador, esta relação muda consoante a modalidade praticada.

Alivia a pressão sobre o nervo ulnar e resolves o problema de dedos dormentes.

Alivia a pressão sobre o nervo ulnar e resolves o problema de dedos dormentes.

Como corrigir o problema, ou aproximares-te da solução:

De nada te adianta teres um bom guiador se ele estiver mal ajustado e é com muita frequência que encontro isto.

Por pouco que seja o arco/ângulo que o teu guiador tenha, usa-o a teu favor.

Roda o guiador de forma a que esse arco/ângulo fique orientado para os teus ombros, assim darás aos pulsos uma posição mais natural, distribuindo a pressão sobre toda a mão quando em contacto como guiador, aliviando a pressão sobre o nervo ulnar e muito provavelmente resolverás o problema dos dedos dormente e da dor na palma da mão.

Importante é também assimilares que os braços devem manter-se sempre flectidos.

Simples não?!

psiquiatra besta

 Precisas de ajuda profissional? Faz um BIKEFIT e certifica-te que a bicicleta está ajustada a Ti e às tuas necessidades. Contacta uma das lojas parceiras e marca o teu, ou organiza uma sessão privada para o teu clube/grupo.
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s