A 1ª vez doi? – Preliminares (1ªparte)

howto_pt

É uma questão pertinente. A primeira vez vai custar muito, vai doer?

Encontra dois tipos de pessoas, as que lhe dizem que não há tempo a perder e que está a perder pela demora e depois há os que dizem que tem muito tempo e se não experimentar melhor.

Tenha calma, relaxe e faça as coisas ao seu ritmo, não se sinta pressionado(a) e pense bem no assunto antes de avançar. Para que a primeira vez corra bem, é preciso ter em conta alguns aspetos, tem de saber algo sobre o assunto e a sua confiança tem de estar em alta.

Comece por tentar sozinho(a) longe de olhares indiscretos, ou opte por procurar um companheiro(a) com alguma experiência, alguém que seja calmo(a) e paciente e compreensivo, isto pode não acontecer logo á primeira tentativa, dai a importância de ter a pessoa certa ao seu lado.

Temos medo, receio e duvidas ao inicio, a primeira vez pode não ser a mais agradável, mas depois de experimentar passamos por uma fase em que parece que nunca estamos satisfeitos, ficamos viciados, com a idade começamos a fazê-lo menos vezes mas com muito mais qualidade e aprendemos a refinar, ser mais pacientes, mas igualmente exigentes.

pareEmudeQualquer altura é boa para a nossa primeira vez, mas eu recomendo em especial a primavera. É uma época que desperta sensações especiais nas pessoas, que dá mais garra e vontade de tentar coisas novas de viver e experimentar e como já mencionei a autoconfiança é fundamental, acredite que não custa assim tanto, que é bom e vai sentir-se especial depois da primeira vez, o difícil depois é parar.

Como já percebeu, estamos a falar de ciclismo. Sobre usar a bicicleta para ir ao pão, ao banco, dar umas voltas com a cara-metade, com os filhos e até mesmo, deixar cair a falta de autoconfiança e o tabu e pedalar para o emprego.

O primeiro passo é escolher uma bicicleta à sua medida, ou melhor, à medida das suas ambições. Mas não leve alguém ambicioso e com muita experiência ao seu lado.

Nos anos que já tenho de ciclismo constato frequentemente um fenómeno curioso. As pessoas quanto experiência ganham, mais se distanciam das bases, chegando mesmo a perder a noção de como foi começar e incapacitam-se de comunicar com quem está neste nível. Já é tudo tão automático para estas pessoas, que se esqueceram literalmente de pequenas coisas que fazem a diferença.

Arrisca-se a entrar numa loja para comprar uma coisa simples e pratica e sair de lá com uma bicicleta toda “XPTO” em carbono, com um peso analisado á grama e que nunca vai usar, quando apenas queria uma coisa simples para passear na cidade.

Com a bicicleta compre também um capacete, não pense que os capacetes são só para os “nerds” da competição que andam a rasgar asfalto, ou trilhos no meio de árvores. O capacete salva vidas em todas as ocasiões e “não vá o diabo tece-las”, uma vez que vai aprender, ou reaprender a usar a bicicleta, mais vale apostar na prevenção.

Continua…

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s