França, mais um passo à frente na cadeia evolutiva.

A capital Francesa é um verdadeiro hino á promoção da utilização da bicicleta.

Há parques espalhados estrategicamente por toda a capital, as leis de transito são extremamente permissivas para os ciclistas, permitindo inclusive a circulação em sentido contrário em ruas de um só sentido ao transito automóvel e agora França dá mais um passo.

Os ciclistas passam a usufruir de um “rendimento extra”, mas apenas os que se encontram empregados.

O governo Francês criou um “subsidio” de 21 cêntimos por quilometro para quem se deslocar de bicicleta para o trabalho. Este valor é destinado ao ciclista e pago através das empresas aderentes, que passam também a beneficiar de regalias fiscais, por promoverem junto dos seus colaboradores a utilização da bicicleta.

Esta medida visa reduzir as emissões de CO2 e reduzir também a fatura da saúde pública, uma poupança estimada de 5.600 milhões de euros.

França é mais um dos países europeus a fazer grandes investimento públicos e estruturais em prol da promoção da bicicleta. Já em terras de sua majestade e na Republica da Irlanda é possível as empresas beneficiarem fiscalmente por incentivarem o uso da bicicleta.

Talvez daqui a um par de anos, Portugal siga o mesmo exemplo.

fonte: bicihome.com

Anúncios

6 responses to “França, mais um passo à frente na cadeia evolutiva.

  1. Pedro, que bacana esta postura da França, parabéns à eles. Já aqui no Brasil o nosso código de trânsito, aliás, deveras antigo, iguala a bicicleta aos veículos motorizados. A bicicleta deveria respeitar todas as regras de trânsito, porém não é o que acontece: 1- pela cultura do povo brasileiro 2- Falta de fiscalização 3 – Desinteresse dos órgãos públicos.
    Bem, mas aproveito para parabenizar seu blog, tenho-o acompanhado e suas postagens e comentários são sempre inteligentes, positivos e de caráter construtivo.
    Abraços, Neto.

  2. Mas foi este mesmo governo Francês que baixou o preço dos combustíveis em 6 cêntimos de Euro por litro, reduzindo a receita fiscal em cerca de 400 milhões de Euros, por isso estas medidas são mais populistas que outra coisa, no meu entender

    • É verdade que se trata de uma no cravo (medidas de apoio à bicicleta) e outra na ferradura (baixar o preço dos combustíveis) mas o populismo de uma medida não tira o valor aquela outra. É melhor não generalizar em demasia evitando meter-se tudo no mesmo saco…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s