Encontro nacional de Escolas de Ciclismo 2013 – Mangualde

Mangualde

O significado de Mangualde

Está dada a partida para um futuro promissor.

E é fácil apontar os responsáveis, as escolas de ciclismo, são o epicentro responsável deste “fenómeno”.

“Novo recorde de participantes no Encontro Nacional de Escolas” – É este o titulo que noticia o fim-de-semana de 27 e 28 de vivido em Mangualde este mês de Julho no site da Federação Portuguesa de Ciclismo.

Para quem como eu, nunca foi, ou nunca tinha estado presente num encontro Nacional de Escolas de ciclismo, voltou com o sentimento de que, o que ali se passou, não se conta, vive-se.

Se o futuro está nas crianças, o evento de Mangualde deste passado fim de semana, assegurou-nos, que o ciclismo está de boa saúde e recomenda-se.

Números falam por si:

(…)Estiveram presentes 537 crianças e jovens, de ambos os sexos, entre os 7 e os 14 anos. Foi um crescimento de 25 por cento face ao anterior máximo de 427 participantes, que datava do ano passado.(…) – fonte site da uvp-fcp

Se o futuro está nas crianças, o evento de Mangualde deste passado fim de semana, assegura que este promete ser brilhante, mas a verdade é que este futuro foi promovido por adultos que se limitaram a seguir uma paixão e que desta forma, através do exemplo a passaram para uma geração mais nova e cada vez mais nova.

Estes adultos investiram o seu tempo e a sua paixão nas escolas de ciclismo, as quais o ProjetoPEDAL tem vindo a falar e que prometem a médio/longo prazo vir a dar muitos frutos, quer no que respeita a atletas de valor, quer no que respeita a novas mentalidades e cultura da bicicleta, porque se há coisa que acredito, “é que nisto do ciclismo, uma criança pode não vir a tornar-se um grande atleta, mas certamente tornar-se-á um adulto melhor”.

Mas para quem está fora do mundo das escolas de ciclismo, vou fazer uma ligeira apresentação (e deixo-a ligeira, para que se interessar saber mais contactem uma da vossa proximidade e contactem com esta realidade).

As crianças podem começar a andar de bicicleta quando bem entenderem, mas nestas lides da “competição”, dita a regra que está reservada para os que fazem 7 anos no ano em que se inscrevem, uma vez que o ciclismo funciona por anos civis, esta regra é apenas quebrada pelo BMX, que permite filiação de crianças logo aos 5 anos, sendo as classes distribuídas da seguinte forma:

  • 5-6 anos – pupilos de BMX (filiação permitida apenas para esta modalidade)
  • 7-8 anos – Benjamim
  • 9-10 anos – Iniciado
  • 11-12 anos – Infantil
  • 13-14 anos – Juvenil

E depois destas idades, deixam de ser considerados atletas de escola e passam a ser integrados na categoria de formação nos respetivos clubes, passando de Juvenil a Cadete e por ai fora.

A categoria de Benjamins faz apenas aquilo a que se chama “destreza”, ou seja: um pequeno percurso com obstáculos simples, ou mais complexos para a idade, onde devem executar pequenas tarefas e manobras no mais curto espaço de tempo possível. O tipo de tarefas vão desde o simples slalon com alguns pinos, á colocação de uma bandeira num pequeno orifício e é feito de forma individual, enquanto estes executam a sua “prova”, não tem mais ninguém em pista, para além do comissário que averigua a performance do pequeno atleta. Este tipo de prova, tal como o nome indica, tem o objetivo de habituar os pequenos a controlar a bicicleta nas mais diversas situações, apresentando as tarefas como um desafio relativamente simples para eles.

Os iniciados juntam á destreza a chamada prova em linha, que é aquilo que já pode considerar uma competição mais tradicional. Há uma meta onde é dada uma partida em grupo, onde os jovens atletas tem de cumprir uma pequena distancia no mais curto espaço de tempo possível e onde tem outros atletas a fazer o mesmo em simultâneo.

Os Infantis e juvenis, abandonam a destreza, fazendo apenas prova em linha, diferenciada pela distancia que ambas as categorias devem cumprir.

As escolas de ciclismo, proporcionam ás crianças muito além da competição, embora o mote da reunião seja muito esse, mas uma escola de ciclismo proporciona antes de mais o envolvimento com outras crianças da mesma idade e é neste ambiente que se propicia a aprendizagem, porque como diz um amigo meu: “as crianças querem-se juntas”.

Depois temos outra questão, não menos importante, mas que não quero dar o mesmo relevo, nas escolas estão técnicos capazes de fazer da experiencia da bicicleta, uma experiencia ainda mais gratificante e alegre para a criança, porque quanto mais depressa esta seja capaz de dominar o objeto e manobra-lo á sua inteira vontade, mais depressa e maior será a sua vontade de aprender, desenvolvendo desta forma um complexo mecanismo de promoção da auto-estima.

O encontro Nacional de Escolas de Ciclismo realizado em Mangualde no fim de semana passado, pode ser resumido a números, mas são números que para quem participou tem uma enorme expressão, que não pode ser resumida a um simples texto, porque o futuro se encarregará de o mostrar.

Para o ano estarei lá novamente e com a certeza que um novo recorde será batido.

Viva o ciclismo através do seu filho, procure uma escola de ciclismo perto de si 🙂

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s